O original Rock Cover de Breaking Conspiracy.

Por , 2 Comentario
Compartilhar Facebook Compartilhar Twitter
Fazer cover de músicas internacionais ou mesmo de hits consagrados da nossa terrinha é uma ótima estratégia para ganhar as graças de um público simpatizante. A música já está pronta, os intérpretes muitas vezes com legiões de fãs servem como catalizadores a novas bandas musicais ou mesmo artistas solos que se aventuram em mostrar suas releituras de canções que são ou já foram consagradas. As versões covers são uma mão-na-roda para a galera que está começando, sim!

Eu particularmente adoro conhecer novas versões de músicas já conhecidas, e por causa dessas novas versões tive o prazer de conhecer ótimos profissionais. Uma das primeiras bandas que me recordo de ter encontrado, como um exemplo desses casos, é a dos caras do Boyce Avenue numa interpretação lindona de Firework da Katy Perry. Clica no link no nome deles e confere! 

Esta semana, mais uma vez, fui impactado por outra banda super talentosa. Breaking Conspiracy, apesar do nome "agringalhado", trata-se de um trio de músicos brasileiros que arranjam e regravam músicas - em sua maioria POPs, apesar de variarem de gênero - em uma releitura bem Rock-Metal-Grunge, bem trabalhadas e com registros visuais (clipes? não sei se posso chamar assim) que só incrementam os trabalhos oferecidos ao público através do canal do YouTube e Fanpage da banda no Facebook. Inclusive, vale compartilhar abaixo o primeiro vídeo deles que viralizou na internet, consagrando a banda cover como uma das queridinhas do momento; foi com Vai Malandra, lançamento da Anitta, numa versão bem Heavy Metal que os meninos ganharam o público, chegando a quase 7 milhões de visualizações só no Facebook. Confira:


Acabando com o paradigma sobre roqueiros não tolerarem outros estilos de som e mostrando muito talento, a banda Breaking Conspiracy vem conquistando aos poucos o seu lugar ao sol. Formada em 2013 e originais de Campinas (SP), os caras propõem o fim da intolerância musical entre os diversos gêneros trabalhados. Depois do Funk da Anitta, o trio também regravou sucessos como Regime Fechado de Simone & Simaria além da recente bomba junk-musical-que-todo-mundo-respeita, "Que Tiro Foi Esse", da também funkeira JoJo Todynho:

A nossa intenção nunca foi pegar carona na fama dos outros e também nunca tivemos a pretensão de melhorar a música. A gente sempre quis dar a nossa pegada para as canções, dar uma cara diferente. Eu ia adorar que fizessem isso com a minha música. A gente adora esses artistas. A gente ouve as músicas", disse o guitarrista e vocalista da banda, Cauê Pitorri.


Obviamente um trabalho como esse, que mexe com uma vertente tão conservadora (digamos assim) da música quanto o heavy-metal, não poderia se ver livre dos haters de plantão. A banda sofreu vários comentários negativos em suas redes sociais, mas encaram com maturidade e seguem levantando a bandeira da luta contra a intolerância musical. Longa vida à Breaking Conspiracy!

Membros da banda:
Cauê Pittorri - Electric and acoustic guitars, vocals;
Jonathas Peschiera - Electric bass, vocals;
Renato dos Santos - Drums, vocals.

2 comentários

  1. avatar Gordo says:

    Fala ae! Sou o Renato, batera do Breaking Conspiracy! Bela matéria, cara! Importantíssimo tocar no lance da intolerância! Isso aí é a proposta do nosso trampo! Preconceito não pode existir na música!
    VLW PELA FORÇA!
    parabéns e abraço!

      COMENTÁRIOS AGORA