Sandálias Azuis

---------------------------------------------------------------------------------
Semana, troca de turno, meio-dia tedioso!
Papos, dor no peito. Desespero.
Mas uma pessoa surgira, titular das Sandálias Azuis.

Atenção, distração. Conveniente.
Planos para um ótimo fim-de-semana!
Peito cheio novamente.
“Dessa vez só vou amar quem me ama.”
Conselho inerente.

...

Uma sombra cresce,
A tática pensada nos bastidores toma a cena.
Manobras que a vida me apresenta.
Um fim pré-visto, ensaiado, se mostra mais valer a pena...

Pressão do coração, a covardia aparece.

Na cabeceira da cama a sandália se faz presente.
Um presente do destino,
Coisa que brinca com a gente!
E uma decisão me faz transparente.

Digo e choro,
Êxtase do desespero.
Calo, silêncio, medo.
Situação mais difícil que provoco.

Lágrimas, muitas delas!
Reflexo de tudo que se envolve.
Mão estendida, aceitação.
O amor se manifesta e se comprova enorme.

Força, vontade, gracejos e desejos acesos.
A vida construída para frente.
Sandálias Azuis que foi um presente,
Veio junto com o pior e melhor momento da gente.

Márisson Adriano Mariano.
16/10/2006
-------------------------------------------------------------
P.S.: Nem sei ao certo porque postei isso hoje... talvez porque seja 'dias dos namorados', e tal... e esse foi um texto produzido em cima de sentimentos puros e fortes; Amor & Medo. Realmente uma época inesquecível, mas não porque eu não queira esquecer... Mas, sim, pelo fato de ter se tornado um marco.
***
"Não preciso lembrar para reviver, amar para lembrar, nem ao menos estar perto para sofrer. Eu simplesmente não preciso mais."
***
Sandálias Azuis Sandálias Azuis Reviewed by Adriano Mariano on terça-feira, junho 12, 2007 Rating: 5

7 comentários

  1. alguém que te lê12 de junho de 2007 21:51

    Seus textos são muito bons, carregados sempre de sentimentos. No entanto, você está sempre resgatando o passado, remoendo textos antigos... Que tal virar essas páginas do passado e iniciar novas histórias, novos textos, novas pessoas... pense nisso com carinho. ; )

    ResponderExcluir
  2. alguém que te lê 212 de junho de 2007 21:54

    A imagem escolhida para ilustrar o texto,destacando a cor vermelha da rosa (uma flor muito especial para mim)me faz pensar em algo que ganha destaque e é mais importante que o "cinza" do passado. Os bons sentimentos merecem maior destaque e atenção que os medos cinzas passados.

    Fica com Deus.

    ResponderExcluir
  3. Mto bonito oq escreveu!
    Amor & Medo... Adorei!!
    Tooodo poeta, né!

    Lindo, lindo!

    Bjusss

    ResponderExcluir
  4. alguém que te lê 312 de junho de 2007 22:21

    A Marisa Monte hoje decidiu me acompanhar. Um CD meio antigo, mas que hoje decidiu me fazer companhia... Ouvindo-a, ela me fala coisas que sinto nesse momento:

    "Onde você anda
    Onde está você
    Toda vez que saio
    Me preparo pra talvez te ver

    Não é fácil, não é fácil

    O que eu faço
    O que posso fazer?
    Não é fácil"

    ResponderExcluir
  5. alguém que te lê 412 de junho de 2007 22:26

    A Marisona tá inspirada hoje, olha só o que ela tá cantando agora:

    Cores imagens
    Cores

    Originais
    As flores
    Demais
    As cores
    E mais amores
    Não me ensina a morrer
    Que eu não quero
    Há diferença abstinente

    No prosseguir da gente
    Sei que a tendência
    Anda nas frestas
    No decidir da mente
    É como se perder de Deus
    E eu não quero

    Eu não quero perder
    Eu não quero te perder
    Perdão você

    ResponderExcluir
  6. alguém que te lê 512 de junho de 2007 22:47

    Fiquei aqui pensando... Qual seria o masculino de Marisa? Mariso, né? ou Márisson... coincidência? jogo de palavras? ou PNL? rsrsrs

    Algum dia ainda te mostro outra curiosa "coincidência" dessas...

    Agora vou dormir,já escrevi comentários demais por hoje.

    ResponderExcluir
  7. alguém que te lê 612 de junho de 2007 23:03

    Desta vez é o último comentário mesmo por hoje. Juro!

    Relendo o texto, uma data me chamou atenção: a data do texto publicado... é um texto libriano, nascido em outubro!

    Levo a memória a essa data... nova coincidência...me vem um sorriso agradável e leve na noite de hoje.

    Independete de qualquer coisa, do que aconteceu ou que virá a acontecer (passado ou futuro), alguma pessoas são significativas pelo simples fato de terem atravessado nossas vidas, mesmo que tenha sido por um sorriso, palavras, momentos. E simplesmente saber que essas pessoas existem (ou existiram) é surpreendentemente bom, muito bom,incrivelmente bom.

    Boa noite (ou bom dia, ou boa tarde...).

    ResponderExcluir

Post AD