Lágrimas sem Máscaras

Por , 6 Comentario
Compartilhar Facebook Compartilhar Twitter
Ontem uma lágrima me pegou de surpresa. Escorregou pelo meu rosto de uma forma tão discreta e acanhada que só a percebi quando senti seu gosto salgado ao morrer em minha boca. Apesar de não esperá-la, como uma pessoa que até esquecera como se chora, entendi o que ela representava. Ou melhor, quem ela representava.

Embora passe uma imagem sempre forte, com decisões concretas em atos diretos, existe um “eu” escondido em mim. Escondido e em silêncio por trás dessa máscara, que se sente protegido, mas que chora a dor da solidão. Um “eu” que sempre é repreendido quando se engana com alguém... um “eu”que cansou de tentar. Que se decepcionou com as pessoas e agora finge viver, usando essa máscara como armadura.

Sentimentos de plásticos encomendados e embalados num grande laço de mentiras e ilusões. Às vezes quer gritar pro mundo ouvir, pôr pessoas contra a parede e perguntá-las “por que tem que ser assim?”.

Aquela lágrima que sorrateiramente escorregou em minha face representou exatamente o ápice da revolta desse meu “eu”, que quando no coração não cabe mais, sua dor transborda nos olhos.
Mas, quando a metade do mundo pareceu ocupada demais pra lhe dar atenção, inacessível por convenções e formalidades, e a outra lhe virou as costas, uma pessoa se sobressaiu e lhe cativou. Em meio àquela tempestade de pensamentos e sentimentos que confundiam minha cabeça apareceu-me sem nenhuma cerimônia, apresentou-se sem nenhuma cena, transpassou a muralha que eu havia construído em volta do meu coração e conseguiu chegar àquela criança que eu guardava, aquele “eu” que escondia. Sem notar me fez um bem, sem que eu percebesse conquistou minha amizade. Fez por merecer minha consideração e pouco tempo foi necessário para conquistar o lugar mais importante no meu coração!

Talvez essa pessoa não saiba o quão é importante pra mim. Talvez não tenha lhe dito com todas as letras, e por isso escrevo. Suporto esperar um mundo ocupado em sua rotina. Passo por cima daqueles que me dão as costas... Mas não conseguiria fazê-lo com alguém tão especial que passou a ser tão imprescindível pra mim.

Não preciso de pensamentos lapidados... Eu preciso de presença, ações, detalhes; molduras de um quadro que muda de tela.

--

P.S.: Faz tanto tempo qque escrevi isso que nem lembro o quando. Mas resolví postar só agora.

6 comentários

    • avatar Trancer says:

      ooooow....

      Já chorei de felicidade sim! Acho que quando eu entrei na facul... rsrsrsr.... nem foi dificil, mas foi pela conquista, sabe?

      Procuro chorar só qiando acontecem coisas ruins, por isso naum chorAVA tanto....

      Bom, obrigado pelo coments, Anônimo!

          • avatar Trancer says:

            ooooulha...
            uahuahuahahuahah.....

            Valheu, LN!!
            Te loviú tb!!!
            Cê sabe, sua regueirazinha formooosa...
            ;)


            TH, valeu, mano véio!
            Saiba q eu quero ver seu trabalho tb, viu?


            Abraço pra vc6!

              COMENTÁRIOS AGORA